Doc. da Amazônia – A Vacina do Sapo – Yawanawas

Posted on






Doc. da Amazônia – A Vacina do Sapo – poderoso ritual Yawanawa

O Doc da Amazônia -“Vacina do Sapo”,  mostra como é o uso no ritual milenar Yawanawa da Amazônia.

O filme foi dirigido por José Tezza, e o roteiro é do líder Tashkan Yawanawa, o que  resultou em um filme incrível, que mostra o ritual sagrado do uso da substância de uma rã, e o doc alerta ao uso indevido e combate a BIOPIRATARIA.

Documentário Clássico –

Uma verdadeira experiência vivida pelo documentarista com seus parceiros da Amazônia, Tezza mantém características de não  interferir nas filmagens, e na mensagem. As imagens foram feitas na aldeia Yawanawa, no Acre, onde a comunidade indígena credita a substância, que é retirada da secreção das rãs “Kambô”, poder de cura espiritual, utilizada para afastar o mau agouro, encorajar os jovens aos desafios da floresta e para caçar.

O Documentário já foi vinculado na TV FUTURA da GLOBO para toda rede nacional e está disponível na WEB com quase 20.000 views.(link Canal Futura: Canal Futura – Globo)

 

O Doc. surgiu do convite feito por Tashkan para Tezza, que aceitou com muito animação, e que já atuava muitos anos nas artes visuais em defesa do Bioma e das culturas milenares, e esse, era um dos sonhos a ser realizado pelo diretor, e ao mesmo tempo, se tratava de uma antiga amizade com o líder da aldeia. Logo que planejaram os detalhes da expedição, partiram para dentro da área dos Yawanawas, localizada as margens do Rio Gregório, no meio da floresta, onde Tezza permaneceu mais de 20 dias, vivendo dos mesmos costumes dos nativos.

Algumas cenas do filme são do Festival do Mariri,  grande evento acontece todos os anos na aldeia e vale muito a experiência!

Sequence 04.Still005
“rã” Kambô (Phyllomedusa bicolor)

 

Crenças Espirituais

As crenças dos nativos é visivelmente comprovada com uso medicinal por mais de 2.000 anos de rituais tradicionais desses povos mágicos, aplicado pelos anciãos nos jovens, onde vale ressaltar que dominam totalmente o uso dessa poderosa substância. “Isso não é uma brincadeira de que se aplica alguma substância para sentir algum barato”, afirma Tashkan no filme, se trata de fato, de uma substância poderosíssima.

 

Explicação científica e Patentes das substâncias

“Ainda segundo Michael F. Schmidlehner, presidente da amazonlink, em recentes pesquisas revelaram que a secreção de Phyllomedusa bicolor contém uma série de substâncias altamente eficazes, sendo as principais: a dermorfina e a deltorfina (ja produzidas de forma sintética e comercializadas), pertencentes ao grupo dos peptídeos. Estes dois peptídeos eram desconhecidos antes das pesquisas de Phyllomedusa bicolor. Dermorfina é um potente analgésico e deltorfina pode ser aplicada no tratamento de algumas formas de isquemia, ou seja, um tipo distúrbio de circulação sanguínea e falta de oxigênio, que pode ter consequências clínicas tipo neuropatias.”(wikipedia)

Exemplo de Vida

Seguindo o exemplo que os Yawanawas deixam, e ao fato de serem guardiões da floresta, assim como existência de milhares de outras substancias conhecidas,   usadas pelos povos nativos há milênios, em geral, com alta tecnologias biológicas avançadas.  São sem dúvida,  motivos de sobra para refletirmos sobre conhecer, preservar e cuidar de nossas culturas.

Sequence 04.Still010 Imagem Filme A Vacina do Sapo José Tezza
Cenas do filme documentário A Vacina do Sapo – os yawanawas cantam e dançam em rituais sagrados.

 

Raras Experiências

Na aldeia a equipe registrou em quase 30 dias de gravação,  o ritual da vacina do sapo, as cenas mostram acompanhando a busca pelo animal por um guerreiro, a extração da secreção, o preparo da “vacina” e a sua aplicação. Cenas da danças e de cantos do povo Yawanawa se alternam com depoimentos do cacique, de curandeiros e lideranças da aldeia sobre a importância da Vacina do Sapo para sua gente e os inúmeros benefícios atribuídos a sua aplicação.

Sequence 04.Still004
        Mulheres e homens Yawanawas cantam as músicas tradicionais e sagradas.

Música original

Toda o áudio do documentário é original, capturado  durante as filmagens, a musicalidade é singular do início ao fim do documentário, é um povo que canta, dança e se pintam com uma arte muito criativa, cheio de vida, está no DNA de suas origens.

Mantendo total neutralidade e quase sem interferências, Tezza consegue essa difícil missão de ir fundo na floresta e conseguir registrar um ritual totalmente original. Para conseguir captar as imagens na aldeia com esse resultado, o diretor usou metodologia construtivista e antes de começar as filmagens oficiais, capacitou 3 assistentes de filmagens que ajudaram em todo trabalho de campo.

 

Sequence 04.Still009
Sr. Raimundo Yawanawa e sua parceira.





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *